Como utilizar o Marketing Digital em campanhas políticas?

Como utilizar o Marketing Digital em campanhas políticas?

Como utilizar o Marketing Digital em campanhas políticas?

Em virtude dos fatos políticos que aconteceram no Brasil nos últimos anos, certamente as eleições de 2018 não serão moleza para nenhum candidato. Com a evolução tecnológica, e a facilidade de ter “o mundo na palma da mão”, através dos smartphones, a enxurrada de informações é muito maior. A questão é que: o eleitor mudou, e você?

As campanhas políticas com distribuição de “santinhos”, carros de som e pedidos de votos, não possuem mais o mesmo espaço com a era digital. É preciso que o candidato se atualize, compreenda os desejos e anseios do seu eleitorado, estabelecendo um diálogo próximo. Nesse cenário, o Marketing Digital pode ser uma eficiente estratégia para conquistar novos eleitores, estreitar relacionamentos e disseminar suas propostas políticas.

Por onde começar?

Primeiramente é preciso ter em mente que tudo começa no planejamento. Marketing Digital Político é algo sério, e não pode ser feito de qualquer jeito. Contar com a experiência de profissionais qualificados na área é importantíssimo, pois qualquer deslize na internet pode ser crucial. Dentro deste planejamento, existem alguns posicionamentos e estratégias essenciais, como por exemplo: ter uma presença online coerente, e compreender o comportamento dos públicos que deseja atingir.

Compreendendo o comportamento dos eleitores:

Parece clichê, mas assim como todo o tipo de negócio, no Marketing Digital Político é muito importante conhecer o comportamento das pessoas em rede. Entender sobre alcance, tomar as decisões baseadas em informações digitais, campanhas multicanais, Google Analytics, etc. Isso auxilia na segmentação, criação de conteúdo e abordagem diferenciada, agregando valor à campanha eleitoral.

Existem algumas estratégias digitais que você pode aderir para alcançar um número maior de pessoas, engajar e criar uma aproximação de maneira consistente. Citamos abaixo algumas delas:

Site:

Sem dúvidas é uma das principais ferramentas digitais. É através do site que o candidato poderá mostrar sua trajetória, falar de sua vida política, seus projetos e ações. Ele certamente é a base da estratégia digital, pois quando os eleitores forem buscar informações sobre o candidato na internet, o Google apontará o site;

Redes Sociais:

Devem fazer parte do escopo da estratégia, com uma forma de multi-canal, em que o votante pesquisa sobre candidato no Google, é direcionado para o site e através dele para as redes sociais. O candidato deverá possuir uma Fanpage no Facebook, compartilhando conteúdos relevantes à população (como projetos,trajetória, agenda, entre outros); ter uma conta no Instagram (mas cuidado, essa rede possui um foco maior em estilo de vida do que ser informativa), compartilhar fotos, e momentos da trajetória eleitoral, fazendo lives e se comunicando impessoalmente com os públicos; Twitter e Google Plus também são indispensáveis, já que aparecem nas buscas feitas através do Google;

Conteúdo:

Nada de sair divulgando cards estilo “santinhos”, com foto e número do candidato. Agora é o momento de mostrar todo o potencial e conhecimento, enaltecendo a trajetória política, mostrando seus diferenciais, informando a população sobre seus deveres. Enfim, entregando um conteúdo de valor, que prenda atenção e seja do interesse das pessoas.

E-mails:

A utilização de e-mail para marketing político é muito interessante, pois é possível entregar conteúdos relevantes, realizar pesquisas, enviar convites, materiais diferenciados, etc. Caso tenha dúvidas de como utilizar o e-mail marketing a seu favor, baixe o nosso e-book que é um guia básico de como utilizar essa ferramenta;

SMS:

O SMS não pode ser considerado simplesmente como uma ferramenta de aquisição de votos. Na verdade ele deve ser usado para relacionamento somente com filiados do partido, podendo informar datas e horários de comícios, passeatas, debates, a agenda do candidato, segmentando por cidade e estado.

O SMS é muito interessante pois atinge pessoas de todos os locais, e com qualquer tipo de aparelho celular (até os mais antigos que não são Smartphones). Porém é importante tomar cuidado com a invasão de privacidade, e disparar mensagens somente para contatos que autorizaram o recebimento. Conheça mais sobre boas práticas de disparo de SMS em nosso blog.

Gostou das dicas? Então compartilhe com os seus amigos! Se tiver dúvidas ou sugestões, conta para gente! 😉

Até a próxima!

Junte-se aos nossos assinantes.

Receba as notícias do nosso blog, quentinhas, direto do forno.




Posts mais vistos